Defesa de Dissertação de Mestrado de Lucidalva Rangel Pereira - "LETRAMENTOS A PARTIR DO RAP: VOZ E VEZ NA AULA DE LÍNGUA PORTUGUESA". CLIQUE AQUI!

Este trabalho apresenta os resultados de uma pesquisa feita no âmbito do Mestrado Profissional em Letras da Universidade Federal da Bahia (Profletras/UFBA). Apresenta também, como produto dessa pesquisa, a proposição de um trabalho voltado aos letramentos escolares de alunos(as) do Ensino Fundamental II, estruturada a partir do rap como prática social da juventude negra, observada no contexto de ensino e aprendizagem de língua portuguesa de uma turma de 7º ano de uma escola municipal de Salvador, Bahia, na qual eu me insiro como professora-pesquisadora. Essa proposição é extensiva a outros contextos escolares brasileiros em que o rap se destaque como prática social dos(as) estudantes. A investigação compreendeu a realização de uma revisão bibliográfica, aliada à utilização da autoetnografia e da pesquisa documental, sendo apontada a necessidade de que o estudo e a proposição se direcionassem à educação das relações étnico-raciais, prevista pela Lei 10.639/03. Os principais aportes teóricos que guiaram esse estudo encontram-se em Cavalleiro (2001, 2014), Bento (2012), Freire e Macedo (2011), Gomes (2001, 2005, 2008, 2017), Kleiman (2005, 2007), Munanga (2005, 2020), Passeggi (2008), Rojo (2009), Schneuwly e Dolz (2004), Souza (2011), Street (2014), entre outros autores. A pesquisa mostrou que o trabalho com o rap em sala de aula possibilita explorar as múltiplas linguagens envolvidas nessa prática cultural em uma perspectiva antirracista, em que os(as) alunos(as), deslocando-se da situação de silenciamento que comumente lhes é imposta na/pela escola, podem atuar como enunciadores de suas inquietações e denúncias acerca de sua realidade, de modo a contribuir para sua formação linguística e política. A investigação possibilitou que, na condição de professora-pesquisadora, eu fizesse uma reflexão teórico-crítica-formativa, que aponta para uma mudança de paradigma em minha práxis, em especial no que toca às minhas concepções sobre letramentos e educação, os quais, no cenário educacional brasileiro, não podem se dissociar da perspectiva ideológica e antirracista, capaz de romper com a lógica racional de poder que subalterniza seres e saberes.

 

Local: https://conferenciaweb.rnp.br/webconf/profletras-ufba

Chave de acesso: f98bd545
Data da Defesa: 
segunda-feira, 27 Setembro, 2021 - 14:00